História de vida - Amilson LopesO meu acidente aconteceu quando eu estava com 23 anos de idade. Estava indo em direção à Barra do Pirai, quando um veículo no sentido contrário bateu no meu. É só o que me lembro do acidente, fui acordar dois dias depois no CTI do HCPM, totalmente paralisado do pescoço para baixo. Tinha quebrado a sétima vértebra cervical, ou seja, tinha quebrado o pescoço. Nesse hospital fiquei internado por dez meses, até ter alta. E agora o que fazer? Sai de casa andando e voltei em uma cadeira de rodas. Optei pelo mais fácil, comprei uma TV, entrei no meu quarto, e lá fiquei por um bom tempo, escondido da vida que passava lá fora, até que um dia conheci um amigo, Geraldo Nogueira, que também é cadeirantes e me convidou para conhecer o CVI-Rio, depois de muita insistência dele, resolvi ir. Chegando lá, me deparei com muitas pessoas com os mesmos problemas que o meu, fui convidado para fazer o curso de Lesão medular ministrado pela fisioterapeuta Sheila, o que ajudou muito na minha recuperação. Logo depois, comecei a trabalhar no próprio CVI-Rio o que ajudou muito na minha vida social. Hoje tenho 63 anos, sou casado com uma mulher maravilhosa de nome Marta, trabalho no governo do Estado, no Projeto Operação Lei Seca e sou muito feliz.




Deixar uma Resposta