Depois de percorrer um longo caminho, a nossa espécie conquistou a condição bípede, e com isso, ganhou uma condição física super interessante que facilitou o nosso desenvolvimento funcional, intelectual e cultural. Passamos por importantes fases na nossa história, cada fase com suas consequências positivas e negativas, mas que foram desenhando o presente cheio de paradoxos que vivemos hoje.

Inicialmente, o poder estava na força física. Logo depois, partimos para a conquista de novos espaços marcando territórios, criando fronteiras e grandes impérios. Em seguida, nos lançamos ao mar para descobrir novas terras e explorar novos recursos, e assim, criamos colônias, lutamos para tomar novas regiões e escravizamos os povos que considerávamos mais fracos e inferiores.

Muito tempo depois, entramos na fase da produção: a revolução industrial. Nesse momento, a força física foi substituída pela força da máquina e nos encantamos com a produção em alta escala e com o lucro desenfreado sem percebermos que a riqueza natural é finita. Estimulamos o consumo e desenvolvemo-nos intelectualmente, então, a informação passou a representar a grande riqueza. Tentamos dominar a natureza de tal forma que, agora, lutamos para restaurar e evitar a extinção da nossa própria vida.

Hoje, estamos na era da informática em que a máquina tenta substituir a força do cérebro humano: as distâncias foram encurtadas, os eventos deixaram de ser locais para serem globais e, com isso, encontramos milhões de informações disponíveis na rede. Por outro lado, estamos presos na fragilidade da teia da vida, nos sentindo cada vez mais restritos corporalmente.

Postura Sentada

Por exemplo, nossas crianças experimentam tudo virtualmente com o playstation e, apesar da capacidade corporal que a nossa espécie adquiriu através dos tempos, elas se afastaram de tal forma da natureza que desconhecem o potencial corporal que têm e passam a maior parte da vida sentados. Especializamo-nos tanto que nos distanciamos do todo.

Apesar de tanto progresso, destruímos nosso planeta, poluímos nossas águas, desrespeitamos a diversidade da vida e, hoje, estamos amedrontados em relação ao nosso futuro: podemos viver 90 anos, fazer uma pessoa no laboratório, sobreviver apesar de danos corporais imensos, mas não sabemos que tipo de vida nosso planeta terá em 20 anos.

Diante desses paradoxos, nosso desafio atual é reinventar o homem pós moderno para que tenha consciência de que suas ações interferem em todo o sistema frágil da vida. Primar pela qualidade da Postura Sentada também se tornou, não só um grande desafio, mas uma necessidade no nosso mundo moderno, pois passamos boa parte do tempo em atividades diversas nesta posição.

Conhecer a linguagem do nosso corpo, as tendências mecânicas e a busca do equilíbrio podem nos ajudar a encontrar a Postura mais adequada, sem esquecer que ela é o reflexo das influências intrínsecas e extrínsecas que nos afetam e possibilitam a expressão do nosso interno. Portanto, ao propor uma mudança postural, estamos sugerindo também uma mudança interna muito grande e a possibilidade de criar ou remover obstáculos para uma expressão singular.

Cada pessoa é uma pessoa diferente e tem particularidades corporais. Nosso objetivo é ajudá-lo a identificar qual o melhor equipamento para você, apresentando algumas alternativas que sempre a relação custo x benefício, permitindo ao usuário a liberdade de escolha baseada no seu desejo, necessidade e possibilidade. E lembre-se: “o modo como nos sustentamos corporalmente revela de como nos situamos no mundo, sobre o que sentimos e o que somos”.




Deixar uma Resposta